Brasileiros vencem no quinto dia de competições no Mundial

Passaram-se quatro dias entre a estréia do Brasil no Campeonato Mundial de Boxe, e o segundo dia em que voltamos a ter brasileiros na programação. E, resumidamente, valeu a espera!

O fato de o Brasil contar com 6 dos seus 8 atletas competindo em Almaty entre os melhores ranqueados do mundo, fez com que tivéssemos que esperar um anormal número de dias até ver o nossos boxeadores em ação. Hoje, Everton Lopes iniciou  a sua defesa de título mundial na categoria 64 Kg, enquanto Juan Nogueira subiu no ringue para a sua segunda luta no torneio.

Everton encarou Louis Colin, das Ilhas Maurício que, ao contrário do que muitos poderiam esperar, demonstrou um alto nível técnico em todo o combate. Contudo, o boxeador do Oceano Índico não chegou a ameaçar o triunfo do brasileiro atual campeão mundial (Baku 2011). A convincente vitória unânime de Everton, foi considerada tecnicamente boa pelo próprio brasileiro, que afirmou: "A ansiedade faz com que a gente se prenda um pouco mas, graças à Deus, saí vitorioso. Que é o importante!". No seu próximo desafio, Everton enfrenta o alemão Artem Harutyunyan, na próxima segunda-feira.

Em relação ao próximo atleta, Everton , que o enfrentou há poucas semanas em sparring realizado na base de treinamento na Alemanha, lembrou que não encontrou grandes dificuldades nos embates amistosos com Artem. Porém, fez grande questão de exaltar uma máxima que está cada vez mais provada com real no mundo dos esportes: "Jogo é jogo, treino é treino".

Antes do dia terminar, contudo, havia uma segunda sessão de competições e, nela, o nosso peso-pesado Juan Nogueira tinha um imenso desafio pela frente. O paulista, dono da única vitória brasileira até o início do dia, subiu no ringue sabendo que o estilo de luta encontrado contra Ainar Karlson, da Estônia, no seu primeiro combate, não se repetiria. Isto porque a altura do estoniano era um desafio que Michael Hilton, dos EUA, não apresentaria ao brasileiro. De qualquer forma, Juan estava pronto para uma outra espécie de difícil confronto. E,não só Hilton deixou claro que uma vitória brasileira não seria nenhum "passeio no parque", o norte-americano começou o combate vencendo o primeiro round com um volume de golpes consideravelmente maior.

Foi aí que Juan Nogueira mostrou que, realmente, é um boxeador de inteligência acima da média. Seguindo instruções do corner e usando o jab, seguido sempre do uso da sua mão de trás, Juan começou a encaixar golpes corretos, vencendo claramente os dois rounds finais. Os três juízes decretaram a vitória ao brasileiro, que agora enfrenta o russo Evgeny Tishchenko.

Amanhã, Patrick Lourenço, Robenilson de Jesus e Esquiva Falcão fazem as suas estréias neste Mundial.